Pular para o conteúdo principal

RAÇAS DE CÃES DE ORIGEM JAPONESA

Raças de Cães de Origem Japonesa

Segundo o Wikipédia, existem 11 raças japonesas: Akita Inu, Hokkaido Inu, Shiba Inu, Shikoku Inu, Kishu Ken, Kai Ken, Tosa Inu, Karafuto Ken (Sakhalin Husky), Terrier Japonês, Chin Japonês e Spitz Japonês.

Algumas raças de cães japonesas são consideradas as mais antigas do mundo e alguns deles, quase foram extintos como por exemplo; o Akita Inu, uma raça antiga de mais de 4 mil anos. Conheça algumas curiosidades sobre as raças de cães tipicamente japonesas, entre elas algumas que podem ter sido importadas para o Japão.

Cães nativos do Japão

Akita Inu

Provavelmente essa raça é a mais famosa do Japão, especialmente porque protagonizou filmes como Sempre ao Meu Lado e Hachiko Monogatari, baseados em um história real que aconteceu nas décadas de 20 e 30.

Akita Inu
Muita gente não sabe, mas essa raça quase foi extinta durante a Segunda Guerra Mundial. Seu pelo era usado como forro em casacos de soldados japoneses. Outro motivo para a quase extinção do Akita era a escassez de alimentos que levou muitos cães a morrer de fome porque ninguém tinha condições de alimentá-los.
Depois da II Guerra Mundial, os Akitas que sobreviveram à guerra eram frequentemente cruzados com pastores alemães para se tornar animais de estimação de soldados norte-americanos no Japão. Após a rendição do Japão, o número de cães com a raça pura Akita havia sido reduzido ao extremo: Havia apenas 16 deles.
Um livro bastante interessante sobre o assunto é “Dog Man”, que conta a história de um homem que salvou o Akita da extinção. O Akita é considerado um cão dócil e companheiro e simboliza dignidade, coragem, vigilância e devoção. É uma das raças de cães mais amadas no Japão e que acabou se popularizando em outros países.

Shiba Inu

Além de ser parecido com o Akita Inu, o Shiba Inu é considerado uma das raças mais antigas de cães, além de ser também um dos mais populares fora do Japão. Eles são independentes e possuem porte médio, pelo farto, orelhas pontudas e um rabo encaracolado. O nome Shiba Inu, pode ser traduzido como “Cachorro do Mato”.

Shiba Inu
Há muito tempo atrás, os shibas eram criados nas montanhas e usados na caça de pequenos animais ou até grandes como javalis e veados. Em 1936, a raça pura ficou comprometida devido a muitos cruzamentos com outras raças e como forma de protegê-los de serem extintos, foram declarados Tesouros Nacionais.

Hokkaido Inu 

O Hokkaido Inu, também conhecido como Hokkaido-Ken, Ainu-Ken, Seta e Cão Ainu é considerado uma das raças de porte médio mais antigas do Japão. Acredita-se que esta raça esteja fortemente ligada ao povo ainu, que se instalou em Hokkaido há mais de um milênio. Hokkaido Inu é bem parecido com o Shiba Inu, tanto na aparência como na estatura.

Hokkaido Ainu

Possui pelagem espessa (Afinal, são nativos de Hokkaido, região mais fria do Japão). Cães dessa raça são conhecidos por sua bravura e lealdade ao seu dono. Há muitos anos, também eram usados como animais de caça. Um cão dessa raça se tornou garoto propaganda para uma série de comerciais da empresa SoftBank.

Kai Ken

O Kai-ken, conhecido também como Inu Tora ou Tiger Dog, é uma raça Spitz Japonês, assim como a maioria das raças originadas no Japão, como o Shiba Inu, Akita Inu e Hokkaido Inu. Passou a ser um monumento natural em 1934, por ser extremamente raro, mesmo em sua terra natal, distrito de Kai, Yamanashi Ken.

Kai Ken

O Kai Ken é um cão de porte médio e sua pelagem é mais áspera. São considerados cães muito inteligentes, ágeis, alertas e corajosos. São ótimos cães de guarda e apesar de serem apegados aos seus donos, podem ser ariscos com estranhos. Assim como a maioria dos cães japoneses, o Kai Ken também é um bom caçador.

Shikoku Inu

Shikoku Inu é uma raça originária da região de Shikoku. Possui semelhanças com o Shiba Inu, sendo um pouco maior e com uma aparência mais de lobinho do que de cão. São muito astutos, vigilantes, leais, cautelosos, corajosos e além disso tudo, são considerados ótimos caçadores e excelentes cães de guarda.

Shikoku Inu
Como são cães muito ágeis e agitados, precisam de donos ativos e espaço de sobra para que possam correr muito. Isso significa que não são os cães ideais para ficarem presos em um apartamento o dia todo. Também é conhecido como Kochi-Ken, Mikawa Inu e Wolfdog Japonês. Em 1937, se tornou “monumento natural” do Japão.

Kishu Inu

O Kishu é uma raça muito antiga, desenvolvida há milhares de anos. Tem muitas semelhanças com as demais raças nativas do Japão como a Akita Inu e a Shiba Inu. Como na maioria das raças japonesas, estes cães eram usados para a caça de javalis, veados e outros animais. Seu pelo é curto, grosso e geralmente da cor branca.

Kishu Inu

Cães da raça Kishu Inu são facilmente domesticados pois são muito inteligentes e obstinados. São também considerados cães resistentes, ágeis, amigáveis e fiéis aos seus donos. Por causa da sua extrema lealdade e devoção ao seu dono, cães da raça Kishu Inu devem pertencer a uma única família durante toda a sua vida.

Raças que foram importadas para o Japão

Tosa Inu

Ninguém sabe ao certo dizer se o Tosa Inu ou Tosa Ken é realmente uma raça nativa japonesa. Alguns acreditam que ele possa ser uma mistura entre a raça japonesa Shikoku-Inu e cães de raças europeias (como São Bernardo, antigo Buldogue Inglês, Mastif, Pointer Alemão, Great Dane (a raça do Scooby Doo) e Bull Terrier.

Tosa Inu
A mistura dessas raças aumentou a força, tamanho, velocidade, coragem, tenacidade e capacidade de combate do Tosa. Na época dos samurais, esses cães eram colocados em ringues para combates como forma de entretenimento dos daimyo (senhores feudais). Dizem que até hoje, lutas de cães Tosa ainda são praticadas.

Sua pelagem é curta e lisa, e as cores mais comuns de seu pelo são vermelho, castanho ou tigrado. Apesar de serem cães de porte grande (podem pesar mais de 100 kg), o Tosa Inu é um ótimo vigilante e ótimo cão de guarda. É também chamado de Mastiff Japonês, sendo considerado uma raça rara e difícil de ser encontrada.

Terrier Japonês

O Terrier Japonês, também chamado de Nippon Terrier é um cão de pequeno porte que possui um caráter “vivo e alegre”. Essa raça foi trazida por navios mercantes holandeses que aportaram no porto em Nagasaki. No passado foram muito populares, mas hoje em dia se tornou uma raça rara, difícil de ser encontrada.

Tosa Inu
Uma das suas principais características é a cabeça geralmente da cor preta em contraste com o corpo predominantemente branco, com eventuais manchas pretas. Seu pelo é curto, liso e fino. O Terrier Japonês é um cão frequentemente usado como animal de estimação, por ser considerado extremamente dócil e companheiro.

Spitz Japonês

O Spitz Japonês é conhecido por ser um cão muito inteligente, carinhoso, obediente, leal e ativo. É uma raça relativamente nova, criada no Japão na década de 1920 e 1930, a partir do cruzamento de uma série de outras raças Spitz. Esses cães adoram crianças, têm o porte médio e seus pelos são brancos e espessos.

Spitz Japonês
Além de fofos, são muito brincalhões e outra coisa que faz com que eles se destaquem é a sua longevidade. Estes cães podem viver de 10 a 16 anos, tornando-se uma das raças de cães mais longevas que existem. É uma raça bastante comum no Japão, sendo fácil encontrá-la em toda parte. Estes cães pesam entre 11 e 20 quilos.

Chin Japonês

O Chin Japonês, também conhecido como Japanese Spaniel, na verdade foi trazido da China, apesar do Japão ter desenvolvido uma versão distinta da raça. Seu porte é pequeno e seu pelo é longo, geralmente nas cores preto e branco, ou caramelo e branco. É considerado cão da realeza japonesa e um ótimo cão de companhia.

Chin Japonês
Muitos costumam brincar que o Chin Japonês é um gato no corpo de um cachorro, ou então que é o fruto do cruzamento de um Pequinês com um gato, devido as características que lembram o felino. Eles são astutos, inteligentes e independentes como um gato, mas ao mesmo tempo são carinhosos, leais e apegados ao dono.

Akita Americano

O Akita Americano seria o resultado do cruzamento de Akitas Inus, levados para os Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial, com Pastores Alemães. Antigamente era considerado da raça Akita, mas a partir de 1972, as raças foram divididas pela Organização Akita Club of America, fundada em 1956.

Akita Americano
O Akita Americano também é um ótimo cão de guarda, mas em comparação ao Akita Inu, ele é mais forte e robusto, embora igualmente silencioso e astuto. Apesar de ser fruto de cruzamento de raças, é um cão bastante popular, assim como o Akita Inu. O Akita Americano também é chamado de “Grande Cão Japonês”

Sakhalin Husky

Não se tem certeza de que essa raça é realmente nativa do Japão, apesar de tudo indicar que sim. Também chamado Karafuto-Ken, esta raça é usada como cão de trenó. É um tipo Spitz, como várias outras raças japonesas como o Akita Inu etc. As orelhas são pequenas e seu pelo é extremamente denso, próprio para suportar viver sob baixas temperaturas. Infelizmente a raça já está praticamente extinta.

Sakhalin Husky
Esta raça ganhou popularidade após o filme de 1983 chamado Nankyoku Monogatari, que foi adaptado em 2006 pela Disney com o filme “Resgate Abaixo de Zero“, além de um dorama (é como se chama o gênero 'Drama' na Língua Japonesa) chamado Nankyoku Tairiku apresentado pela TBS em 2011. Eles contam a história de Taro e Jiro, dois Huskies Sakhalin que se tornaram heróis nacionais após uma expedição à Antártica na década de 50.
Durante uma evacuação de emergência na Estação de Pesquisa Showa na Antártica, em 1958, 15 cães foram deixados amarrados do lado de fora, até que outra equipe fosse buscá-los. Mas isso não foi possível e apesar de não haver esperança de que os cães estivessem vivos, a equipe só conseguiu retornar à Antártica 1 ano depois.

Taro e Jiro

Qual foi a surpresa quando viram que dois cães ainda estavam vivos, mesmo com a escassez de comida e com as péssimas condições climáticas, eles não foram capazes de comer seus companheiros mortos, mostrando um enorme respeito por eles. Ao invés disso, eles aprenderam a caçar focas e pinguins para conseguirem sobreviver.
Alguns anos depois de sua morte, eles foram empalhados e os restos mortais de Jiro, estão no Museu Nacional de Ciências em Ueno, Tóquio, onde também está Hachiko. Já os restos mortais de Taro foram para o Museu da Universidade Hokkaido. Os cães heróis também foram homenageados através de duas estátuas em Nagoya.


Fonte: Japão em FocoWikipédiaJapanese DogTofugu

Acesse: NOSTRO PET e conheça os equipamentos ideais para iniciar a prática de Canicross com seu amigão.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Canicross - Corra com seu cão

O que é Canicross?
Canicross nada mais é do que uma corrida do tipo cross country (corrida em terreno irregular) com seu cão. O dono utiliza um cinto com uma guia elástica ou com amortecedor (shock absorver) que é atrelada ao peitoral do cão (arnês), pode ser praticado com um ou dois cães.
Quem pode praticar o esporte?
Todos podem praticar o esporte desde que tenham condições físicas, para isso consulte seu médico e um médico veterinário para saber se  ambos estão aptos. Cães de qualquer raça podem praticar o esporte desde que seja observado as particularidades de cada raça, crianças também podem participar desde que tenha condições de controlar o cão.

Quais equipamentos são necessários?
Nenhum equipamentos especial é obrigatório, mas existe equipamento próprio para a prática do esporte. Cinto de canicross: É um cinto utilizado pelo dono/condutor mantendo as mãos livres durante a prática do esporte. Arnês (modelo x-back): É um peitoral específico para tração, que se estende por todo o corpo …

10 Dicas para quem vai treinar CANICROSS

A chegada do tempo bom incentiva o passeio com o cão e a praticar algum esporte com ele. Juntamente com o agility, entre os esportes que mais tem atraído os aficionados por cães está o canicross, por isso, lhe damos dez conselhos para quando quiser praticá-lo. E lembre-se sempre que ESCOLHER O EQUIPAMENTO CORRETO É O PRIMEIRO PASSO!


1. Exame veterinário. Verificar a saúde do cão é o primeiro passo necessário.

2. Começar a treinar. É essencial que o cão vá gradualmente ganhando resistência aeróbica, para começar, pode-se dar um passeio de bicicleta por aproximadamente 20 minutos.



3. Educação técnica. O cão deve conhecer as técnicas necessárias para participar de uma corrida, como as ultrapassagens, alongar a linha de forma constante, cruzar-se com outros cães, ordens direcionais, pedir-lhe que trote devagar etc, e é responsabilidade do guia que ele as aprenda corretamente.

4. Fortalecimento da musculatura geral e do quarto traseiro, em particular, para isso, se torna muito eficaz praticar…

SAIBA MAIS SOBRE A IMPORTÂNCIA DAS REGRAS E REGULAMENTOS PARA O CANICROSS E O BIKEJORING

Geralmente pensamos que as regras e os regulamentos servem apenas para quem pratica o esporte de forma oficial. De certa forma sim, porém, estas regras e regulamentos são criadas não só no intuito de organizar o esporte, mas também amparar e proteger a integridade dos atletas ou praticantes, sejam eles humanos ou cães. Neste artigo procurei destacar alguns pontos importantes no que diz respeito às regras e regulamentos para Canicross e Bikejoring que são estabelecidos e seguidos pela IFSS (Federação Internacional de Sleddog Sports), que detém o World Dryland Championships(abrangendo Canicross e Bikejoring) e a ECF (European Canicross Federation).
A ideia é passar as informações relevantes ao praticante, seja para competição ou diversão, para que este possa usufruir dos benefícios do esporte de forma segura e correta. Não são todos os itens que precisam ser seguidos por quem pratica estes esportes como lazer e diversão, pois muitas das regras serão específicas para provas com grandes quan…