Pular para o conteúdo principal

Bikejoring - Uma derivação do Canicross


Bikejoring é uma atividade de mushing do cão relacionada ao canicross, skijoring e scootering. 
É uma recreação ou esporte onde um cão ou um grupo de cães ligados a um cabo de reboque tem que puxar ou correr à frente de um ciclista. É uma atividade realizada em estações ou ambientes onde não há neve(dryland). Bikejoring e canicross são atividades de mushing de dryland, que desenvolveram provavelmente do skijoring e de corridas de trenó . O Bikejoring também é usado, muitas vezes, para treinar cães de trenó e de corrida, fora do período de neve.


Esta prática desportiva que associa o esforço do ser humano e do cão, tem como objetivo atingir a meta o mais rápido possível, respeitando imperativamente a saúde do animal e o animal em si. Se o cão não quer correr ou quer baixar o ritmo, o dono deve abrandar o ritmo ou inclusive parar. É proibido forçar o cão a correr, puxando-o. O cão é quem dita o ritmo ou puxa o dono.
O que necessitaremos para praticar este esporte é de uma bicicleta de montanha, uma guia de aproximadamente 1,5m a 2m, um amortecedor(Shock Absorber), um Arnês X-Back para o cão e um animal com muita vontade de correr, é claro!



O bikejoring é uma derivação do canicross, e é bem próximo da corrida de trenó. O cão, equipado com Arnês X-Back e preso à bicicleta por meio da guia e shock absorber, deve “puxar” o seu dono para chegar à meta.


Arnês X-Back da Nostro Pet, em Neoprene macio e nylon super resistente.
Antena Nostro Pet Bikejoring Converter para sustentação da guia de corrida.

Shock Absorber Nostro Pet, para amortecer o impacto.

Este esporte exige um bom domínio da bicicleta e um perfeito entendimento entre o animal e o dono. No Bikejoring é essencial que a comunicação entre ambos seja clara e precisa. Também é necessário que saibamos antecipar os possíveis atos do nosso cão e ter cuidado com as travagens da bicicleta para não causar um efeito de chicote na trela e machucar o cão.
O bikejoring é um esporte exigente para o cão e por isto, não se recomenda praticá-lo com cães de menos de 18 meses de idade. Este esporte exige força, destreza e reflexos. 


Embora qualquer raça (ou não-raça) de cão possa ser usada, American Pit Bulls, Siberian Huskies, Samoyeds, Malamutes, Huskies do Alasca, Sled Hounds, são geralmente as raças mais populares para bikejoring. No entanto, qualquer tipo de cão que possa ser ensinado a puxar, correr e aceitar alguns comandos, pode ser usado para bikejoring. Os cães mais utilizados em competições de bikejoring são os da raça Greyster, embora os Pastores Belgas também sejam excelentes competidores.
Bikejoring e scootering são atividades que podem ser benéficas para a saúde e fitness dos cães. Pode também ser usado para as atividades de trabalho e exercício diário dos cães, sem deixá-los em risco de tal prática sem os arneses e sem pôr em perigo a vida selvagem ou os rebanhos de gado.


Arnês X-Back e guia Nostro Pet.

O cão ou os cães são equipados com arneses adequados para puxar e correr, tais como Arnês X-Back. Os arneses são normalmente ligados a uma guia dupla resistente (se mais de um cão está sendo usado), e um shock absorber, que se prende na frente da bicicleta. Muitos ciclistas usam antenas, baionetas ou tubos de plástico para suspender o cabo de reboque acima da roda dianteira e assim evitar que ele se enrole entre a roda e os garfos. Se dois cães são utilizados em uma guia, é aconselhável também ligá-los um ao outro por um neckline, que prende os cães por suas coleiras. Bikejoring pode ser divertido, mas tem seus perigos. Os cães podem se distrair pelos animais silvestres.



Bikejoring geralmente ocorre em trilhas leves, como no cross country. Não há restrição quanto correr no asfalto, apenas evita-se longos percursos por estes terrenos, para evitar lesões maiores. O condutor também tem que cuidar de sua própria segurança, vestindo equipamentos de proteção e mantendo a bicicleta em boas condições de funcionamento. É importante que o cabo de reboque não seja mantido ou preso ao condutor, para que este possa ter maior mobilidade em caso de queda.

                         



Outra alternativa é andar com o cão ao lado da bicicleta, sendo esta prática mais comum em áreas urbanas. Nestes casos são utilizados suportes como o WalkyDog, que podem ser montados em ambos os lados de uma bicicleta para que dois cães possam ser exercitados ao mesmo tempo.

Acesse: NOSTRO PET e conheça os acessórios ideais para iniciar a prática de Canicross e Bikejoring com seu amigão.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SAIBA MAIS SOBRE A IMPORTÂNCIA DAS REGRAS E REGULAMENTOS PARA O CANICROSS E O BIKEJORING

Geralmente pensamos que as regras e os regulamentos servem apenas para quem pratica o esporte de forma oficial. De certa forma sim, porém, estas regras e regulamentos são criadas não só no intuito de organizar o esporte, mas também amparar e proteger a integridade dos atletas ou praticantes, sejam eles humanos ou cães. Neste artigo procurei destacar alguns pontos importantes no que diz respeito às regras e regulamentos para Canicross e Bikejoring que são estabelecidos e seguidos pela IFSS (Federação Internacional de Sleddog Sports), que detém o World Dryland Championships(abrangendo Canicross e Bikejoring) e a ECF (European Canicross Federation). A ideia é passar as informações relevantes ao praticante, seja para competição ou diversão, para que este possa usufruir dos benefícios do esporte de forma segura e correta. Não são todos os itens que precisam ser seguidos por quem pratica estes esportes como lazer e diversão, pois muitas das regras serão específicas para provas com

10 Dicas para quem vai treinar CANICROSS

A chegada do tempo bom incentiva o passeio com o cão e a  praticar algum esporte com ele.  Juntamente com o  agility , entre os esportes que mais tem atraído os aficionados por cães está o  canicross,  por isso, lhe damos dez conselhos para quando quiser praticá-lo. E lembre-se sempre que ESCOLHER O EQUIPAMENTO CORRETO É O PRIMEIRO PASSO! 1. Exame veterinário.  Verificar a saúde do cão é o primeiro passo necessário. 2. Começar a treinar.  É essencial que o cão vá gradualmente ganhando resistência aeróbica, para começar, pode-se dar um passeio de bicicleta por aproximadamente 20 minutos. 3. Educação técnica.  O cão deve conhecer as técnicas necessárias para participar de uma corrida, como as ultrapassagens, alongar a linha de forma constante, cruzar-se com outros cães, ordens direcionais, pedir-lhe que trote devagar etc, e é responsabilidade do guia que ele as aprenda corretamente. 4. Fortalecimento da musculatura  geral e do quarto traseiro, em particular, pa

A Origem do Canicross

Aiko veste Arnês X-Back Vermelho da Nostro Pet.  Foto: VG Photografia O Canicross  surgiu no Reino Unido na década de 1990. A ideia veio da necessidade de treinar os animais para puxar trenós. Para que o cachorro se acostumasse com a tração, o início do treino era feito com o animal atrelado ao condutor por meio de uma guia. Ao notar que isso era prazeroso tanto para o homem quanto para o cão, o Canicross virou esporte. Atualmente, a prática já é bem popular no continente europeu.  O primeiro campeonato  foi realizado em 2002 na província de Ravena, na Itália. No Brasil, entretanto, o esporte surgiu em meados de 2010. O Canicross, originalmente, é praticado em meio à natureza, em campos, montanhas e locais onde a natureza é predominante.  O equipamento adequado proporciona conforto ao cão. Foto: VG Photografia   Aqui no Brasil, temos inúmeros lugares e paisagens que podem ser aproveitados para iniciarmos este hábito maravilhoso que é o Canicross, seja pa