Pular para o conteúdo principal

5 sinais de Ansiedade de Separação



Os sinais de Ansiedade de Separação

A ansiedade de separação vem crescendo cada dia mais nos cães, principalmente os urbanos, que passam muitas horas sozinhos, trancados dentro de casa. A ansiedade pode ser bastante prejudicial para seu animal, além dele poder se machucar durante as crises, esse estresse constante pode levar a outros problemas de saúde a médio prazo, como por exemplo gastrites, manias, irritabilidade e agitação.

Ela acontece porque para os cães que vivem em matilhas na natureza, e você faz parte da matilha dele, quando você sai ele não entende porque você o deixou lá sozinho, na cabecinha dele ficar sozinho é sinal de perigo. Além disso o tédio, e a falta de exercício físico podem piorar essa ansiedade.

Será que seu cão sofre de ansiedade de separação? Veja os principais sinais descritos pela médica veterinária Dra. Andressa Gontijo.

1- Muito latido: aquele cão que fica latindo sem parar quando os donos saem podem sofrer da doença

2- Auto-mutilação/ lambedura excessiva: normalmente um cão que está sob estresse  lambedura em excesso tende a criar manias, uma delas é se lamber sem parar, muitas vezes chegando a se machucar. Um sinal dessa lambedura em excesso é que cães de pelos claros começam a ficar com os pelos avermelhados por causa da saliva, porém ele também pode se lamber por causa de uma alergia de pele, então é importante que o veterinário faça essa diferenciação para você.

3- Destruição: você sai de casa e ele simplesmente destrói a casa, as almofadas, a caminha, os móveis, seus sapatos. Alguns cães para “se vingarem” fazem xixi nas coisas de seu dono, como forma de protesto por terem ficado sozinhos.

4- Tentativa de fuga: alguns cães no desespero de verem seus donos saindo procuram uma forma de fugir, ou raspando a porta tentando abri-la, ou pulando um portão, passando por uma grade, por isso todo cuidado é pouco nessas horas.

5- Tristeza: um cão que sente que sua matilha o “abandonou” pode não querer comer ou brincar, ficando a espera de seu dono voltar.

Qualquer sinal que mostre que seu cachorro está sofrendo de estresse ou ansiedade, converse com um veterinário, ele irá ajuda-lo com a melhor saída!

Fonte: PetPedia
Andressa Gontijo - Médica Veterinária e fundadora da empresa de Pet Sitters My Pet’s Nanny

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

SAIBA MAIS SOBRE A IMPORTÂNCIA DAS REGRAS E REGULAMENTOS PARA O CANICROSS E O BIKEJORING

Geralmente pensamos que as regras e os regulamentos servem apenas para quem pratica o esporte de forma oficial. De certa forma sim, porém, estas regras e regulamentos são criadas não só no intuito de organizar o esporte, mas também amparar e proteger a integridade dos atletas ou praticantes, sejam eles humanos ou cães. Neste artigo procurei destacar alguns pontos importantes no que diz respeito às regras e regulamentos para Canicross e Bikejoring que são estabelecidos e seguidos pela IFSS (Federação Internacional de Sleddog Sports), que detém o World Dryland Championships(abrangendo Canicross e Bikejoring) e a ECF (European Canicross Federation). A ideia é passar as informações relevantes ao praticante, seja para competição ou diversão, para que este possa usufruir dos benefícios do esporte de forma segura e correta. Não são todos os itens que precisam ser seguidos por quem pratica estes esportes como lazer e diversão, pois muitas das regras serão específicas para provas com

10 Dicas para quem vai treinar CANICROSS

A chegada do tempo bom incentiva o passeio com o cão e a  praticar algum esporte com ele.  Juntamente com o  agility , entre os esportes que mais tem atraído os aficionados por cães está o  canicross,  por isso, lhe damos dez conselhos para quando quiser praticá-lo. E lembre-se sempre que ESCOLHER O EQUIPAMENTO CORRETO É O PRIMEIRO PASSO! 1. Exame veterinário.  Verificar a saúde do cão é o primeiro passo necessário. 2. Começar a treinar.  É essencial que o cão vá gradualmente ganhando resistência aeróbica, para começar, pode-se dar um passeio de bicicleta por aproximadamente 20 minutos. 3. Educação técnica.  O cão deve conhecer as técnicas necessárias para participar de uma corrida, como as ultrapassagens, alongar a linha de forma constante, cruzar-se com outros cães, ordens direcionais, pedir-lhe que trote devagar etc, e é responsabilidade do guia que ele as aprenda corretamente. 4. Fortalecimento da musculatura  geral e do quarto traseiro, em particular, pa

A Origem do Canicross

Aiko veste Arnês X-Back Vermelho da Nostro Pet.  Foto: VG Photografia O Canicross  surgiu no Reino Unido na década de 1990. A ideia veio da necessidade de treinar os animais para puxar trenós. Para que o cachorro se acostumasse com a tração, o início do treino era feito com o animal atrelado ao condutor por meio de uma guia. Ao notar que isso era prazeroso tanto para o homem quanto para o cão, o Canicross virou esporte. Atualmente, a prática já é bem popular no continente europeu.  O primeiro campeonato  foi realizado em 2002 na província de Ravena, na Itália. No Brasil, entretanto, o esporte surgiu em meados de 2010. O Canicross, originalmente, é praticado em meio à natureza, em campos, montanhas e locais onde a natureza é predominante.  O equipamento adequado proporciona conforto ao cão. Foto: VG Photografia   Aqui no Brasil, temos inúmeros lugares e paisagens que podem ser aproveitados para iniciarmos este hábito maravilhoso que é o Canicross, seja pa